Programa abre vagas para alunas e professoras do Ensino Médio

Compartilhe!

Curtir
Estão abertas até 4 de setembro as inscrições para o programa Futuras Cientistas, do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que busca aumentar a presença feminina nas áreas da Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (campo de atuação conhecido pela sigla STEM).

Criado em 2012 e gerido pelo Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste (Cetene), o programa apoia projetos científicos de alunas e professoras do segundo ano do Ensino Médio das redes públicas estaduais de educação.

As estudantes contempladas recebem um kit com os materiais necessários para realizarem os experimentos previstos em seus planos de trabalho, além de mentorias e aulas práticas em laboratórios. A bolsa inclui ainda um auxílio de R$ 483, dividido em duas parcelas, que serão pagas em janeiro e fevereiro de 2024, quando acontece a 9ª Imersão Científica do programa. Os recursos são oferecidos pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Em todo o Brasil, o programa abriu 470 vagas, sendo 10% para pessoas com deficiência. Do total, 160 vagas são para alunas matriculadas em escolas regulares e outras 160 para estudantes de tempo integral, semi-integral ou do ensino técnico. As docentes ocupam as 150 vagas restantes.

No Estado de São Paulo, o programa conta com 40 vagas, sendo 14 para alunas de escolas regulares, 13 para as de escolas de tempo integral, semi-integral ou do ensino técnico e 13 para professoras.

As estudantes e professoras interessadas podem obter mais informações no edital e fazer as inscrições neste site.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), as mulheres ocupam apenas 31% das ocupações em STEM no Brasil e são menos de 30% dos cientistas do planeta. Um levantamento do próprio CNPq mostrou que elas têm menos acesso às bolsas de pesquisa de valor mais elevado.

Álbum de Fotos