Pátios de veículos: investigação indica falha da CET na fiscalização

Vereadores foram ao 5º DP e conversaram com o responsável pelo inquérito policial

Compartilhe!

Curtir

Vereadores da Comissão Especial de Inquérito (CEI), que apura supostas irregularidades envolvendo a Martha\'s e a CET, estiveram nesta sexta-feira (dia 4 de novembro) no 5º Distrito Policial. Eles conversaram com o delegado Flávio Máximo, responsável pela investigação de furtos de peças de veículos nos pátios da Caneleira e Monte Cabrão.

De acordo com a autoridade policial, não foi detectada a participação da CET no suposto esquema de desmanche dos carros. No entanto, Máximo atribuiu à Companhia falha na fiscalização do serviço prestado pela Martha\'s, que desde 2008 administra os pátios de veículos de Santos. “A CET não está envolvida, mas foi omissa”. Se fizesse fiscalização adequada, “poderia ter evitado tudo isso”, entende o delegado.

Máximo entregou o inquérito à Justiça nesta semana. Como o caso corre sob sigilo, ele não pôde contar detalhes da investigação aos vereadores. Foram encaminhados à 1ª Vara Criminal de Santos, quatro volumes com depoimentos e informações sobre os pátios. Até o momento, cinco pessoas já foram indiciadas.

Com base na conversa com o delegado, o vereador Adilson Junior (PT), que preside a CEI, entendeu que “houve negligência por parte da CET”, no que diz respeito a fiscalização. Mesmo pensamento do vereador Geonísio Pereira Aguiar (PMDB), que é relator da comissão. “Por ter obrigação de fiscalizar, eu entendo que a CET é corresponsável”.

Para Sadao Nakai (PSDB), vereador que ocupa a vice-presidência da CEI, a conversa com a autoridade policial deu bons elementos aos parlamentares para que o colegiado continue a apuração da questão administrativa.

Também participaram da reunião com o delegado, os vereadores Antonio Carlos Banha Joaquim (PMDB) e Odair Gonzalez (PR).

Próximas ações

Está marcada para o dia 11 (próxima sexta-feira) o depoimento do ex-funcionário da Martha\'s Serviços Gerais Ltda, Clóvis Ferreira de Oliveira. Responsável pelas licitações da empresa durante cinco anos, ele será o primeiro a depor na Câmara.

Além dele, também podem ser chamados para prestar esclarecimentos os responsáveis pela fiscalização dos pátios, os integrantes da comissão de edital e licitação da CET, o gerente dos pátios, o presidente da CET, Rogério Crantschaninov, e o proprietário da Martha\'s, José Caboclo Neto. Os nomes e a agenda de depoimentos ainda serão definidos pela CEI.

A documentação do processo de edital, licitação e contrato da Martha\'s com a CET, solicitada pelos vereadores, foi entregue à comissão nesta quinta-feira (dia 3).

Onze vereadores integram a CEI, que tem prazo inicial de 30 dias - podendo ser prorrogado por igual período, segundo o Regimento Interno da Câmara - para apurar as denúncias.

Assessoria de Imprensa
Câmara Santos
(13) 3211-4145