Maratonista é homenageado pela Câmara

Medalha foi entregue pelo vereador Constantino

Compartilhe!

Curtir

Na dia 16 de setembro de 2008, a Câmara Municipal homenageou o maratonista Valmir Nunes durante sessão solene que aconteceu na Sala Princesa Isabel. A iniciativa que obedece a Decreto Legislativo partiu do vereador Manoel Constantino (PMDB), líder de governo. Abaixo, leia o discurso proferido pelo vereador durante a homenagem.

Sr. Presidente;
Membros da Mesa (autoridades Presentes);
Minhas Senhoras e Meus Senhores.

É com muito orgulho que nestes últimos 18(dezoito) anos venho acompanhando o destaque de nossa cidade, Santos, nos meios de comunicação: jornal, televisão e revistas, em diversos países do mundo, através do nome do nosso ultramaratonista Valmir Nunes.

Valmir Nunes nasceu em Santos, no dia 16 de janeiro de 1964. Valmir tem dois irmãos, Valdney e Vanderley, filhos de  José Nunes e Júlia Alves Nunes.

Valmir é casado com Kelly Nunes e o casal tem uma linda filha, hoje com 20 anos, Natasha Nunes, que, com toda certeza está presente nesta solenidade de coração, por se encontrar distante para os estudos.

Valmir sempre foi apaixonado por esporte, sendo sua primeira paixão, o futebol. Como corria muito atrás da bola sem muito sucesso, Valmir, aos 16 anos acabou abandonando o futebol e partindo para o esporte que o lançou ao mundo, o atletismo.

Aos 18 (dezoito) anos de idade, Valmir lutou seriamente contra uma doença grave que colocava em risco a vida do atleta. Após essa importante vitória, Valmir que até então era corredor de provas de rua (10 km, meia maratona e maratonas), resolveu encarar novo desafio. Aos 22 (vinte e dois) anos, disputou uma competição de 100 (cem) kilometros, especializando-se nesse tipo de prova, sendo o melhor atleta da América Latina.

Em 1990, Valmir iniciou sua vida profissional, inspirado na leitura de livros espanhóis sobre ultramaratona no exterior. Essa leitura ocorreu após a vitória de Valmir na ultramaratona em Uberaba, com o tempo de 7 horas e 15 minutos.

Já em 1991, em Madrid, Valmir conseguiu abaixar o tempo,  vencendo com 6 horas e 35 minutos, batendo o recorde da prova.

O primeiro grande sucesso marca a carreira de qualquer pessoa. Assim, aconteceu com Valmir Nunes, numa quarta-feira de maio de 1991, quando recebera a notícia que participaria da ultramaratona mundial na Itália, no próximo sábado. No mesmo dia, Valmir recebera um telefonema do presidente, avisando-o que a passagem estava na Confederação Brasileira de Atletismo, no Rio de Janeiro. Valmir viajou algumas horas depois. Porém, na Itália, desembarcou na cidade errada, chegando em Faenza, sexta-feira às 10 horas da manhã. Nesse momento, Valmir prometera descarregar toda sua tristeza e, aconteceu o melhor possível, Valmir venceu a grande ultramaratona, 100 km, tendo sido destaque em todos os jornais e entrevistado por todas emissoras de televisão da Europa, pois, em Passatori, na Itália, pela primeira vez, um brasileiro, o Valmir Nunes fora campeão do mundo, batendo o recorde em campeonato mundial, com 6 horas e 35 minutos.

Após tantas entrevistas, Valmir só conseguiu avaliar o que representava o atletismo para o Brasil ao chegar no aeroporto em São Paulo, onde sua esposa Kelly Nunes era a única pessoa que o aguardava. Até ali, Valmir não tinha sequer patrocínio.

Uma prova que marcou muito, foi em fevereiro de 1993, em Nova York, quando Valmir deixou o forte calor do Brasil para enfrentar uma temperatura de 18 graus abaixo de zero. Valmir venceu, com o tempo de 6 horas e 45 minutos.

No ano de 1995, Valmir teve duas grandes vitórias, uma na Califórnia, 100 km e o mundial na Holanda, com 6 horas e 18 minutos, consagrando-se bicampeão mundial de 100 km.

Em março de 1998, Valmir necessitou de uma cirurgia no pé, afastando-se das corridas, pois durante 6 (seis) meses não podia colocar o pé no chão.

Recuperado, Valmir volta ao atletismo, acrescentando muitas vitórias ao seu vasto currículo. Vale ressaltar a vitória na Grécia (Espartathlon), no ano de 2001, com um percurso de 246 (duzentos e quarenta e seis) kilometros, e que Valmir levou 23 horas e 18 minutos para vencê-la.

No Brasil, podemos destacar a vitória de Valmir Nunes na Travessia Rio-Santos, com 500 km, no ano de 1999 e ainda, no ano de 20023, quando percorreu 270 km em 24 horas, batendo o recorde das américas, sul americano e brasileiro.

Em janeiro de 2007, Valmir foi campeão da BR 135, em abril venceu o festival 24 horas na Grécia, venceu a Badwater, no Deserto da Califórnia, nos Estados Unidos, batendo o recorde da prova em quase duas horas, tornando-se recordista mundial em 135 milhas.

Em agosto de 2008, Valmir Nunes já garantiu seu primeiro lugar, com 100 km, nos Estados Unidos, estabelecendo o novo recorde da disputa, com apenas 8 horas e 22 minutos que até então era de 10 horas e 14 minutos.

Para explicar a carreira do nosso Brasileiro, Santista, Ultramaratonista Valmir Nunes, deixo aqui uma frase da Magnífica Reitora e Poetisa, santista, Dra. Renata Garcia de Siqueira Viegas da Cruz:
``Não há valor na vitória, se não usastes das mãos, do suor e do coração para consegui-la. Só há sentido na vida, se fores feliz... E, para ser feliz, é preciso fazer, seja o que for, com garra e sentimento. É preciso gostar do que faz e estar bem consigo mesmo.``

Nosso grande ultramaratonista é merecedor desta honraria, Medalha de Honra ao Mérito Esportivo, conforme Resolução nº 81, de 24 de março de 2008, de autoria deste vereador, assim como, de todo nosso aplauso. Parabéns Valmir Nunes!

MANOEL CONSTANTINO
VEREADOR PMDB - Líder de Governo
Santos, 16 de setembro de 2008.