Imigração japonesa: CEV discute calendário

As primeiras discussões sobre a programação que deve durar um ano ocorreram em reunião da CEV que trata do tema.

Compartilhe!

1 curtiu
Festival de Cultura Japonesa, exposições, implantação de jardim japonês no Botânico da Zona Noroeste, competições esportivas, festival de games e encenação da chegada dos primeiros imigrantes japoneses no Porto de Santos.

Estas são algumas das atividades propostas para o calendário comemorativo do centenário da imigração japonesa no Brasil, a ser celebrado em Santos. As primeiras discussões sobre a programação que deve durar um ano ocorreram em reunião da CEV - Comissão Especial de Vereadores, que trata do tema, presidida pelo vereador Reinaldo Martins. O encontro reuniu no último dia 20 lideranças da colônia japonesa em Santos, membros da comissão municipal que coordena a festa e teve a participação também dos vereadores Suely Morgado, Marinaldo Mongon e representantes dos vereadores Braz Antunes, Benedito Furtado e Fábio Nunes.

A programação em estudo foi apresentada pela secretária de Turismo, Wânia Seixas, e prevê a realização de atividades a partir de junho deste ano. No próximo mês, uma reunião da comissão municipal vai definir o formato final do calendário para produção dos eventos.

Em nome da Associação Japonesa de Santos, Sadao Nakai ressaltou a necessidade da agenda festiva contribuir para o resgate de conhecimentos e da cultura japonesa. Ele lembrou que, desde a Segunda Guerra, houve uma ruptura na colônia, que passa por um processo de reestruturação na cidade.

"Agora, com a devolução da Casa (antigo prédio confiscado pelo governo federal em e devolvido pelo governo Lula), precisamos estimular uma ampla mobilização em Santos", para que os próprios nikkeis (descendentes) possam ter mais contato com a memória e cultura japonesa. Sadao defendeu ainda uma participação mais efetiva de japoneses que vivem na cidade nos eventos e acrescentou ser necessário a Prefeitura contar com uma assessoria específica para planejar as ações", disse.

Para Reinaldo, é fundamental discutir uma agenda que contemple as aspirações da colônia e que coopere para sua integração com a própria cidade. O vereador acredita que o momento de festa deve não só reverenciar o passado, mas também enaltecer a grande contribuição japonesa para o presente e futuro, com seus avanços tecnológicos.