Câmara participa da comemoração

Solenidade aconteceu no Castelinho

Compartilhe!

Curtir
A Câmara de Santos integrou neste domingo (dia 26 de janeiro) a comemoração dos 468 anos da cidade. A cerimônia realizada no Castelinho foi presidida pelo vereador Sadao Nakai (PSDB), e contou com as presenças do prefeito Paulo Alexandre Barbosa, do vice-prefeito, Eustázio Alves Pereira Filho, e de outras autoridades.
 
O vereador Douglas Gonçalves (DEM) fez o discurso de saudação, destacando a necessidade de discutir com a população a cidade que queremos para os próximos anos. “O destaque de nossa cidade no cenário nacional não pode ser apenas lembrado ou propalado para quem aqui chega. Precisamos mostrar força, impetuosidade, atitude, projetos, respeito, trabalho”.
 
Ao anunciar obras e investimentos na cidade, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa falou da importância de unir esforços para a construção de uma cidade melhor para todos, “para que possamos continuar escrevendo belas páginas na história de Santos”.

Já o presidente da Câmara, vereador Sadao Nakai (PSDB), ao falar do desenvolvimento e das transformações de Santos, lembrou que é preciso aperfeiçoar o Código de Posturas do município, e que este será um dos desafios do Legislativo. “Nós ficamos contentes de poder contribuir com a estruturação da cidade, que deve ser sustentável e com justiça social”. 
 
Vereadores
Também participaram da cerimônia, os vereadores Adilson dos Santos Júnior (PT), Cacá Teixeira (PSDB), Fernanda Vannucci (PPS), Hugo Duppre (PSDB), Igor Martins (PSB), Kenny Mendes (DEM), Manoel Constantino (PMDB), Marcus de Rosis (PMDB) Murilo Barlleta (PR), Roberto Oliveira Teixeira (PMDB), e Sérgio Santana (PTB).
 
Apresentações
A solenidade contou ainda com apresentações  do Coletivo Querô (do Instituto Arte no Dique), do Orgone (Grupo de Arte da ONG Tam Tam), sob a direção de Renado Di Renzo, e do Grupo Vocal SP 101.
 
Discurso do vereador Douglas Gonçalves
Santos tem história. História para contar, história para mostrar e história por fazer. Os grandes nomes, razão dessa história, são sempre lembrados por muitos de nossos políticos, pouco pelos estudantes e bem menos, assim acredito, pelos próprios santistas. Nas comemorações, registradas nos anais desta casa de leis, o discurso não pode se perder ao tempo. Muito menos aos olhos de quem sempre, pelo menos, deveria ter uma atuação mais direta, o santista. Quando me preparei para escrever este discurso procurei ser breve, objetivo e acima de tudo o mais direto possível. Isso é ser sensato. Porém, o quê seria sensato hoje aos olhos de Braz Cubas, José Bonifácio, Martins Fontes, Vicente de Carvalho, Patrícia Galvão, Rui Ribeiro Couto, Mario Covas, o Paraná, Plínio Marcos, Carlos Alberto Soffredini... E tantos outros que deixaram suas marcas quando passaram pela nossa cidade. É exatamente neste ponto que me coloco, junto aos vereadores desta Casa, o empenho em transformar a cidade que queremos para as próximas gerações. Santos, da área continental. Santos, dos morros e de tantas histórias. Santos, dos jardins da orla. Santos, do Porto onde por muitas vezes acompanhei meu pai e ficava maravilhado pela sua grandiosidade. Santos, dos canais que traçam suas características que neste ano completam o sesquicentenário do autor, Saturnino de Brito. Santos, da invasão dos piratas para a exploração do tão aguardado pré-sal que trás a rota do crescimento para nossa cidade e região. Enfim, esse é o presente.

Santos, a terra que ensinou à Pátria a caridade e a Liberdade precisa “crescer”. Crescer significa discutir com a população a cidade que queremos para os próximos anos. O destaque de nossa cidade no cenário nacional não pode ser apenas lembrado ou propalado para quem aqui chega. Precisamos mostrar força, impetuosidade, atitude, projetos, respeito... trabalho. Espero, nas próximas comemorações, lembrar das grandes contribuições que os Hospitais Guilherme Álvaro, Santa Casa de Misericórdia de Santos, fundado por Braz Cubas, e Beneficência Portuguesa deram no atendimento à saúde e tornarmos o centro de excelência em várias especialidades. Contemplarmos a mobilidade aproximando as pessoas seja da zona noroeste, área continental, morros ou orla. Estarmos em destaque como a região que mais qualifica profissionais para o Porto, exploração de Petróleo e pesquisa. Que vários atletas da base se destaquem no glorioso Santos Futebol Clube e a nossa cidade mais e mais ocupando espaço nas mídias mundiais. Que os artistas se despontem dando continuidade à contribuição cultural que é a nossa característica. Bom, eu poderia ficar (ficaria) um longo tempo elencando outros bons presságios. Porém, nada disso se tornará factível se neste momento não nos desarmarmos da vaidade, da pobreza de ideias ou a falta dela, críticas levianas, discussões pequenas e ficarmos olhando só para a esquina sem a perspectiva de que o horizonte está além da muralha que nos guarda de sonhos e aventuras. Esse é o futuro que acredito. Esta é a casa que comandará esses rumos. Esta é a cidade que nasci, tenho minha família, trabalho e quero um dia olhar para trás e ter a certeza ter valido a pena toda essa dedicação. Santos, você me acolheu. Santos, você nos acolhe. Santos, muito obrigado por fazer deste momento um momento de pequena reflexão, porém nunca omissão em torna-la mais presente para todos nós. Parabéns Santos, nós te amamos.
 
Coordenadoria de Comunicação Institucional
Câmara Santos
imprensa@camarasantos.sp.gov.br
(13) 3211-4145