Câmara homenageia Personalidade Masculina

Receberam a homenagem três executivos

Compartilhe!

Curtir

A Câmara entregou no dia 01/12/09 placa comemorativa Personalidade Masculina do Ano de 2008. A homenagem obedece ao Decreto Legislativo nº 07 de 22 de abril de 1997. A escolha dos nomes é feita por uma comissão de vereadores composta por um representante de cada partido, que escolhem três homens que mais se destacaram em prol da comunidade santista.

foram agraciados este ano, Michael Robert August Timm, presidente da Associação Comercial de Santos, José Roberto Correia Serra, diretor Presidente da CODESP e Antonio Carlos Fonseca Cristiano, diretor Presidente da Empresa Marimex. A solenidade foi realizada às 19h, na Associação Comercial de Santos, à rua XV de Novembro, 137 - Centro – Santos. Confira abaixo os discursos de saudação dos vereadores Odair Gonzalez, Braz Antunes e Benedito Furtado.

Senhor Presidente,

Srs. Vereadores, Sras. vereadoras,

Autoridades Presentes,

Senhoras, Senhores,

         PESQUISAS DEMONSTRAM QUE SANTOS ESTÁ EM CONTÍNUO CRESCIMENTO.  EM 2008 CONTAVA COM APROXIMADAMENTE 418 MIL HABITANTES SEGUNDO ESTIMATIVAS DO IBGE, SEM CONSIDERAR A POPULAÇÃO FLUTUANTE DE CAMINHONEIROS, TURISTAS E MORADORES DAS CIDADES VIZINHAS QUE CIRCULAM DIARIAMENTE PELA CIDADE.

          O MUNICÍPIO SE DESTACA NO CENÁRIO NACIONAL POR UMA SÉRIE DE FATORES. TEM COMÉRCIO FORTE, TURISMO EM DESENVOLVIMENTO, SENDO CONSIDERADO O MAIOR DO LITORAL DE SÃO PAULO.

          MUITO DESTE CRESCIMENTO ESTÁ ASSOCIADO A VOCAÇÃO PORTUÁRIA. SANTOS ABRIGA O MAIOR PORTO DA AMÉRICA LATINA GERANDO FORTE ECONOMIA E FLUXO DE PESSOAS.

          NOSSO PORTO ESTÁ TAMBÉM EM PROCESSO DE CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO. DESDE O FINAL DO SÉCULO XX E AGORA NESTA PRIMEIRA DÉCADA DO SÉCULO XXI TEMOS DISCUTIDO INÚMEROS PROBLEMAS E MANEIRAS DE ATUALIZAR O PORTO.

          EM MUITOS DEBATES E SEMINÁRIOS, AUTORIDADES NACIONAIS, DO ESTADO, DO MUNICÍPIO E DO SETOR PORTUÁRIO, ALÉM DA MÍDIA EM GERAL, DISCUTIRAM FORMAS DE EXPANDIR SEUS SERVIÇOS, BEM COMO DE MELHORAR AS EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES, DIMINUIR A CARGA TRIBUTÁRIA, AGILIZAR EMBARQUE E DESEMBARQUE DE PRODUTOS, ACABAR COM ENTRAVES BUROCRÁTICOS.

          ENFIM, HÁ ANOS ESTAMOS ANALISANDO COMO MELHORAR O PORTO DE SANTOS. MUITAS IDÉIAS SURGIRAM E VÁRIAS FORAM SELECIONADAS E COLOCADAS EM PRÁTICA. SE TORNARAM REALIDADE. VOU CITAR DUAS: A  PERIMETRAL DA MARGEM DIREITA DO PORTO E A DRAGAGEM DE APROFUNDAMENTO DO CANAL DE NAVEGAÇÃO QUE FINALMENTE DEVERÁ SAIR E ASSIM TEREMOS A AMPLIAÇÃO DE 15 METROS EM TODA SUA EXTENSÃO.

           JÁ NO ASPÉCTO DO TURISMO, RESSALTO A QUANTIDADE DE PESSOAS QUE HÁ ALGUNS ANOS EMBARCAM EM TRANSATLÂNTICOS, ANTES NUNCA VISTOS NO CANAL DO PORTO, GRAÇAS A OUTROS TIPOS DE INVESTIMENTO NO SETOR.

 ACREDITO QUE, EM TODAS AS MEDIDAS JÁ PRATICADAS OBTIVEMOS UMA MELHORA SIGNIFICATIVA NOS TRABALHOS PORTUÁRIOS. PODEMOS AFIRMAR QUE MUITO AINDA PRECISA SER FEITO, INVESTIDO, PORÉM ESTAMOS NO CAMINHO CERTO.

A ECONOMIA DO BRASIL É FORTALECIDA NA CAPACIDADE DE EXPORTAÇÃO. PARA ISSO O PORTO DEVE SER ÁGIL, EFICIENTE NOS EMBARQUES, CASO CONTRÁRIO A PRODUTIVIDADE CONQUISTADA NAS ETAPAS ANTERIORES DO PROCESSO DE EXPORTAÇÃO ATÉ A CHEGADA DA CARGA SÃO PERDIDAS E SOFREM PREJUÍZO.

QUANDO VEMOS RESULTADOS POSITIVOS, RECORDES SENDO SUPERADOS A CADA MÊS, LUCRO E PRODUTIVIDADE, TEMOS A CERTEZA QUE OS INVESTIMENTOS ESTÃO CORRETOS. PORÉM ESTES INVESTIMENTOS NÃO SÃO LIMITADOS AO ASPÉCTO FÍSICO DAS ESTRUTURAS GERAIS DO PORTO, NEM TAMPOUCO SOMENTE NOS PAPÉIS, SETOR BUROCRÁTICO.

PARA OBTERMOS RESULTADOS MELHORES NOS ANOS SEGUINTES, FORAM NECESSÁRIOS INVESTIMENTOS EM APERFEIÇOAMENTO, CAPACITAÇÃO E PRÁTICA DOS TRABALHADORES QUE ATUAM NOS BASTIDORES DO PORTO DE SANTOS.

QUALIFICAR OS PROFISSIONAIS JÁ NO MERCADO, BEM COMO ÀQUELES QUE AINDA IRÃO CHEGAR É PREOCUPAÇÃO TAMBÉM DESTE SETOR QUE ALIMENTA A REGIÃO E O BRASIL.

POR OUTRO LADO TAMBÉM EXISTEM AS RIGOROSAS FISCALIZAÇÕES DOS ÓRGÃOS REGULADORES. PARA AGILIZAR E COMPLEMENTAR TODO O PROCESSO DE EXPORTAÇÃO E IMPORTAÇÃO, AS EMPRESAS QUE ATUAM NO SETOR PRECISAM TER SERIEDADE, RESPONSABILIDADE E IDONEIDADE.

PODEMOS ENUMERAR UMA SÉRIE DE EMPRESAS E PESSOAS ATUANTES NA ÁREA PORTUÁRIA E DESTACÁ-LAS NESTE CENÁRIO. MAS EXISTE UM PROFISSIONAL, EM ESPECIAL, QUE GOSTARIA DE ENALTECER NESTE MOMENTO.

        É POR ESTE MOTIVO QUE HOJE ANTONIO CARLOS FONSECA CRISTIANO RECEBE A HOMENAGEM DE PERSONALIDADE MASCULINA DO ANO DE 2008, JUNTAMENTE COM OUTROS DOIS GRANDES HOMENS EM DESTAQUE:  MICHAEL ROBERT AUGUST LIMM,  JOSÉ ROBERTO CORREIA SERRA.

          TEMOS NESTA NOITE A MISSÃO DE TENTAR MOSTRAR A TODOS O TRABALHO DESTES HOMENS - EU EM ESPECIAL DE CRISTIANO - JUSTIFICANDO O MERECIMENTO DESTA HOMENAGEM.

         ANTONIO CARLOS FONSECA CRISTIANO, O “SR. CAIO” COMO É CONHECIDO POR SEUS FUNCIONÁRIOS, TRABALHA NO CENÁRIO QUE DESCREVI E DESENVOLVE AÇÕES EMPREENDEDORAS E PIONEIRAS NESTE MERCADO ALTAMENTE COMPETITIVO.

        É DIRETOR PROPRIETÁRIO DA MARIMEX DESPACHOS TRANSPORTES E SERVIÇOS LTDA. SUA EMPRESA SE DESTACA COM GRANDE SUPORTE FINANCEIRO NO SETOR .

         VAMOS LEMBRAR UM POUCO DE SUA HISTÓRIA E DE COMO CHEGOU ATÉ AQUI. ANTONIO CARLOS NASCEU EM 22 DE AGOSTO DE 1953. FILHO DOS SANTISTAS CARMELITA FONSECA CRISTIANO E OSVALDO CRISTIANO.

          EM 1975 FORMOU-SE EM ENGENHARIA ELÉTRICA – MODALIDADE ELETRÔNICA E EM ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. QUATRO ANOS DEPOIS SE CASOU COM MAGNÓLIA QUAGLIA. COM ELA TEVE OS FILHOS TIAGO E ARIANE.

         AO LADO DO PAI INICIOU SUA VIDA DE EMPRESÁRIO EM 1977. OSVADO CRISTIANO ERA DIRETOR DE UMA COMISSÁRIA DE DESPACHOS, REGISTRADO SOB O NÚMERO 113 DO SINDICATO DOS DESPACHANTES ADUANEIROS DE SANTOS.

         EM 1983, POR MOTIVOS DE SAÚDE, SEU PAI SE AFASTOU DO CARGO. NESTA ÉPOCA ANTONIO CARLOS ASSUMIU A POSIÇÃO DE DIRETOR, SUPLANTANDO AS DIFICULDADES E ENCARANDO AS MUDANÇAS DRÁSTICAS NA ECONOMIA BRASILIERA NAQUELA ÉPOCA.

        COM ESPÍRITO INOVADOR COMEÇOU A COLOCAR EM PRÁTICA SUA VISÃO EMPREENDEDORA, ASSUMINDO ÁREAS NA ZONA PORTUÁRIA, COM A VISÃO DO CRESCIMENTO DAS ATIVIDADES DO PORTO. EM SUA PERSPECTIVA ACREDITAVA QUE OS TERMINAIS DE CARGAS, ATÉ ENTÃO EM OPERAÇÃO, NÃO SERIAM SUFICIENTES PARA ARMAZENAR TODAS AS CARGAS PROVENIENTES DO CRESCIMENTO DAS ATIVIDADES DO COMÉRCIO EXTERIOR.

         SUA EXPECTATIVA ESTAVA CORRETA. REALMENTE HOUVE UMA GIGANTESCA MOVIMENTAÇÃO DE CARGAS A PARTIR DE 1995 E OS ESPAÇOS DISPONÍVEIS NÃO SUPORTARAM AS MERCADORIAS SOLTAS OU EM CONTEINERES.

         EMBORA NÃO TIVESSE CONCESSÃO DA RECEITA FEDERAL PARA OPERAR, A MARIMEX DISPUNHA DE ÁREAS ARRENDADAS JUNTO A CODESP. ERA IMPRESCINDÍVEL HABILITAR-SE E OPERAR COMO RECINTO ALFANDEGADO.

         COM EMPENHO E PERSISTÊNCIA INCOMUM, CRISTIANO PREPAROU A ÁREA, PROCURANDO CUMPRIR COM TODOS OS REQUISITOS PARA OBTER A CERTIFICAÇÃO.     O ATO DECLARATÓRIO NÚMERO 74 DE 23 DE DEZEMBRO DE 1996, DO D. D. SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL, EVERALDO MACIEL, DECLAROU A ÁREA DA EMPRESA COM 40 MIL METROS QUADRADOS, COMO INSTALAÇÃO PORTUÁRIA ALFANDEGADA.

         NA ÉPOCA COMEÇOU A CRIAR CONDIÇÕES DIFERENCIADAS PARA ATUAR NESTE MERCADO ALTAMENTE COMPETITIVO.     COMANDOU SUA EQUIPE PARA RAPIDAMENTE INCREMENTAR A INFORMATIZAÇÃO DE TODAS AS ATIVIDADES DO TERMINAL, INTRODUZINDO DE IMEDIATO O SITEMA DE “COLETOR DE DADOS”;

         MANTEVE AS OPERAÇÕES DO TERMINAL 24 HORAS DIA, INCLUSIVE AOS SÁBADOS E DOMINGOS; IMPLANTOU O SISTEMA INTRAMEX PARA QUE O CLIENTE PUDESSE ACOMPANHAR A MOVIMENTAÇÃO DE SUA CARGA PELA INTERNET EM TEMPO REAL;

         E ESTRUTUROU UM SETOR DE VENDAS TÉCNICAS, COM ABERTURA DE FILIAIS NAS REGIÕES INDUSTRIAIS IMPORTADORAS DO ESTADO.

        OU SEJA, A EMPRESA ANTES DO PAI, QUE PODERIA ATÉ MESMO SER DESPREZADA PELO FILHO, FOI AMPLAMENTE ESTRUTURADA E AMPLIADA, SENDO MOTIVO DE ORGULHO PARA A FAMÍLIA E DESTAQUE NO CENÁRIO PORTUÁRIO.

         ESTE HOMEM EMPREENDEDOR CONTINUA A FAZER HISTÓRIA.  EM 1998, PARTICIPOU E GANHOU A LICITAÇÃO DO ANTIGO PVP, PROMOVIDO PELA COMPANHIA DOCAS. NOVA ÁREA DE 40 MIL METROS QUADRADOS FOI AGREGADA A ÁREA JÁ EXISTENTE.

         ATENTO AS NECESSIDADES PORTUÁRIAS, NOTOU QUE HAVERIA PROBLEMAS FUTUROS OCASIONADOS PELO EXCESSO DE VÉICULOS DE CARGA EM TRÂNSITO PELA CIDADE DE SANTOS.

         COMO SEMPRE ADIANTADO PARA SUA ÉPOCA (LEMBRANDO QUE ISSO FOI EM 1998) SEM QUALQUER AJUDA DE ÓRGÃOS OFICIAIS, PREPAROU CONVENIENTEMENTE A ÁREA DE SUA EMPRESA PARA RECEBER CARGAS DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO.

         COM A CHEGADA DA AVENIDA PERIMETRAL, PARTE SIGNIFICATIVA DA ÁREA DA EMPRESA FOI DEMOLIDA E ATÉ ESTE MOMENTO, CONTINUAM EM OBRAS MAS, O NOVO TERMINAL MARIMEX, COM MAIS DE 80 MIL METROS QUADRADOS ESTÁ EM PLENA OPERAÇÃO. RESULTADO DE SUA VISÃO EMPREENDEDORA.

         CRISTIANO CONTINUA A INVESTIR NO SETOR DE TRANSPORTES, CRIANDO UMA UNIDADE DE LOGÍSTICA COM UMA FROTA PRÓPRIA DE 60 CAMINHÕES E 70 MOTORISTAS REGISTRADOS.

        PARA COBRIR TODAS AS ATIVIDADES, MESMO COM O CONSTANTE APERFEIÇOAMENTO DO SETOR DE INFORMÁTICA E PARA MANTER A OPERAÇÃO DURANTE 24 HORAS, FOI NECESSÁRIO ADMITIR PESSOAL ESPECIALIZADO E PREPARAR PLANOS DE TREINAMENTO COM A FINALIDADE DA INTEGRAÇÃO EFETIVA DA PESSOA ÀS CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA E DE SEU DIRETOR.

         EM 2000, A MARIMEX POSSUIA 230 FUNCIONÁRIOS. HOJE SÃO 730 COLABORADORES, FUNCIONÁRIOS ALOCADOS EM SUA FOLHA DE PAGAMENTO E AO REDOR DE 1.000, SE CONSIDERAR A MÃO DE OBRA INDIRETA QUE PARTICIPA DAS OPERAÇÕES DA EMPRESA.

         GRAÇAS A PERSISTÊNCIA DESTE HOMEM PRECURSOR, A MARIMEX INICIOU UM PLANO DE AÇÃO PARA ADMITIR E TREINAR MULHERES PARA OPERAR EMPILHADEIRAS E HOJE, MUITAS JÁ OPERAM MÁQUINAS PH, COM CAPACIDADE PARA 45 TONELADAS E QUE MOVIMENTAM OS CONTÊINERES DO TERMINAL.

       PARA REDUZIR EVENTUAIS DIFICULDADES FINANCEIRAS DOS FUNCIONÁRIOS CRISTIANO DETERMINOU EM 98 QUE FOSSE IMPLEMENTADO UM SISTEMA DE EMPRÉSITMOS BANCÁRIOS, PARA PAGAMENTOS PARCELADOS E DESCONTOS EM FOLHA DE PAGAMENTO, COM O AVAL DA MARIMEX.    FOI CRIADO UM CONVÊNCIO BANCÁRIO COM A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL. ISSO OCORREU QUATRO ANOS ANTES DO GOVERNO FEDERAL REGULAMENTAR O SISTEMA DE EMPRÉSTIMO CONSIGNADO. OUTRA VEZ ESTE HOMEM ESTÁ A FRENTE DE AÇÕES NO CENÁRIO NACIONAL.

      ATUALMENTE ESTE EMPRESÁRIO PARTICIPA COMO UM DOS PATROCINADORES DO CURSO DE AGENTE LOGÍSTICO PORTUÁRIO, COORDENADO PELO SETTAPORT E QUE ABRE A OPORTUNIDADE GRATUITA PARA 900 ALUNOS DA COMUNIDADE SANTISTA EM PARTICIPAR DA VIDA ACADÊMICA E INICAR UMA FORMAÇÃO PROFISSIONAL ESPECÍFICA PARA A ÁREA PORTUÁRIA.

     É UM FERRENHO DEFENSOR DO PORTO E DA CIDADE DE SANTOS.   CONHECE PROFUNDAMENTE OS PROBLEMAS E AS EVENTUAIS SOLUÇÕES PARA UMA ATIVIDADE COMPLEXA, COMO A PORTUÁRIA.

     ESTÁ SEMPRE PRESENTE EM GABINETES, CONVENÇÕES E EVENTOS, BUSCANDO EM CONVERSAS INFORMAIS COM REPRESENTANTES DO LEGISLATIVO E EXECUTIVO, TRANSMITIR DIDATICAMENTE OS PORMENORES DO PORTO, DIVULGANADO SUA MENSAGEM DE OTIMISMO EM RELAÇÃO AO FUTURO.

     ASSIM, OS ATOS DE OUSADIA E INICIATIVA DESTE VISIONÁRIO FAZEM COM QUE O CURRÍCULO DESTE HOMEM SE CONFUNDA COM A HISTÓRIA DA EMPRESA, FORTALECIDA PELO TRABALHO CONSTANTE E OBSTINADO DA EQUIPE AO SEU COMANDO.

     UM LADO NÃO DIVULGADO DESTE GRANDE EMPREENDEDOR É SEU AMOR PELO POVO E TAMBÉM POR FAZER A CARIDADE. SABEMOS QUE ATENDE SOLICITAÇÕES ASSISTENCIAIS DE ENTIDADES COMO A GOTA DE LEITE, A SETTAPORT E A CASA DA BOA ESPERANÇA, EMBORA PROCURE MANTER O ANONIMATO. PORÉM SEMPRE É AGRACIADO COMO O SELO DA RESPONSABILIDADE SOCIAL.

     NÃO É ADMIRÁVEL QUE OS FUNCIONÁRIOS DO “SR. CAIO” ENTENDAM QUE O SLOGAN DO DIRETOR DA EMPRESA SEJA A FRASE: “PRA MIM, NADA É IMPOSSÍVEL”. APESAR DE NUNCA TER SIDO DITA POR ELE, SEUS SUBORDINADOS A TÊM COMO INERENTE AO SEU ESPÍRITO EMPREENDEDOR.

     REALMENTE ANTONIO CARLOS FONSECA CRISTIANO. ELES ESTÃO CERTOS.   CONHECENDO SUA HISTÓRIA DE VIDA E A HISTÓRIA DESTA EMPRESA FAMILIAR, POSSO LHE DIZER QUE ADMIRO SUA CAPACIDADE DE ENXERGAR O TRABALHO PORTUÁRIO. VOCÊ CONSEGUE PROMOVER SOLUÇÕES ANTES MESMO DOS PROBLEMAS. É UM VISIONÁRIO, UM IDEALISTA, ONDE NADA PODE SER IMPOSSÍVEL.

     COM SUA CAPACIDADE NÃO TERIA DIFICULDADE NENHUMA DE SE DESTACAR EM QUALQUER EMPRESA NO MUNDO.    MAS, POR NOSSA SORTE, ESCOLHEU DAR CONTINUIDADE NO TRABALHO DO PAI.   ESCOLHEU ACREDITAR EM SANTOS, NA REGIÃO, NO BRASIL.   PREFERIU COLOCAR EM PRÁTICA SUAS AMBICIOSAS IDÉIAS E AJUDAR A ALAVANCAR O PROGRESSO NA BAIXADA SANTISTA, SEM ESQUECER DE SER HUMANO. PENSA NO SEU SEMELHANTE. LEMBRA DOS SEUS FUNCIONÁRIOS.

      FICO IMAGINANDO COMO SE DÃO ESTAS IDÉIAS EM MEIO AO SEU DIA CORRIDO. REALMENTE VOCÊ FOI AGRACIADO COM UM DOM DIVINO. VEIO AO MUNDO COM UMA MISSÃO E A DESENVOLVE DA MELHOR MANEIRA, AJUDANDO O PAÍS, SANTOS E, CONSEQUENTEMENTE, A MUITAS PESSOAS.

      É CERTO TAMBÉM QUE VIVEU CRISES. UMA EM ESPECIAL LOGO APÓS PERDER O PAI. MAS VOCÊ SUPEROU E DEIXOU A TODOS UMA MENSAGEM DE ESPERANÇA E OTIMISMO.

      CONTINUA ACREDITANDO SEMPRE.

      TENHO CERTEZA, QUE SE HOJE OSVALDO CRISTIANO ESTIVESSE VIVO, ELE LHE APLAUDIRIA DE PÉ, NÃO POR SER O FILHO QUERIDO, A FRENTE DE SEU IDEAL, MAS POR SER UM HOMEM DIGNO DE SER APLAUDIDO POR TODOS QUE SE CONSIDERAM BRASILEIROS.

       PARABÉNS! SEM DÚVIDA VOCÊ É UMA PERSONALIDADE DE DESTAQUE. PARA MIM NÃO SÓ DE 2008, MAS DESDE O DIA EM QUE ESCOLHEU TRABALHAR pelo PORTO DE SANTOS.

       s.s., 01 de DEZEMBRO de 2009.

               Odair Gonzalez

--------------------------------------------------------------------------------------

DISCURSO DO VEREADOR BRAZ ANTUNES MATTOS NETO
NA SESSÃO SOLENE  EM HOMENAGEM  À  PERSONALIDADE MASCULINA DO ANO DE 2008,  REALIZADA EM 1º DE DEZEMBRO DE 2009, NO AUDITÓRIO  DA  ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE SANTOS,   DESTACANDO  O PERFIL DO SR. MICHAEL  ROBERT  AUGUST  TIMM.

 Srs. e Sras ....

  O aviso está em todas as partes, em todos os luminosos, em todos os jornais e televisões, em todas as esquinas e praças: precisamos nos preparar para os novos tempos que estamos vivendo.

  E os tempos santistas são hoje  completamente diferentes de quase tudo o que a História conta. Por isso mesmo é que o nosso olhar  deve estar sempre atento, para captar e entender as mudanças. Existem coisas acontecendo em Santos que não conseguimos nem imaginar...

  O futuro é agora. Ele chegou sem avisar nem pedir licença e não pretende  ficar esperando  ninguém. Tudo será diferente, temos de aprender a ser gente sábia, gente moderna, gente evoluída. Com novas posturas, novos pensamentos, novas atitudes.

  Pois as oportunidades passam rápido e a realidade se transforma, ainda mais em tempos de pré-sal e do crescimento da demanda por inúmeros serviços.

  Um outro horizonte de atividades está sendo desenhado bem à nossa frente. Eis que chegou a hora desta gente praiana mostrar o seu valor, comprovando que podemos ser sérios, podemos ser profissionais, podemos ser transparentes e , acima de tudo, podemos ser extremamente eficientes.

  E por falar em eficiência, devemos atestar que existem hoje em dia pessoas que conseguem separar o joio do grão de café, principalmente se for  tipo exportação. E se destacam pelo grau de percepção dos problemas que assolam a ainda tumultuada realidade brasileira, bem como as perspectivas de desenvolvimento de Santos e da Baixada Santista.

  Vamos comprovar o óbvio: se existe alguém que  tem  olhado os fatos com muita atenção e procurado despertar consciências, mostrando o significado dos novos tempos, este alguém certamente é o atual Presidente da Associação Comercial de Santos, Michael Robert August Timm. Esta necessidade de inserção na nova realidade, inclusive, certamente é uma das razões de Timm ter disputado a Presidência da Associação Comercial.

  Diretor geral da Stockler Comercial e Exportadora, uma das três maiores exportadoras de café do Brasil, e também da Cafeeira de Armazéns Gerais,  é desde 2001 Cônsul Honorário da Alemanha. Daqui a 13 dias completará 51 anos de idade. Por falar nisso, nasceu em Bremen, na Alemanha e com três meses voltou ao Brasil. Sim, voltou, porque seus pais, Joachim Robert August Stuth Timm e Catherine Patrícia Timm,  aqui viviam.

  Até os dez anos, morou em São Vicente, vindo depois para Santos. Estudou no Colégio Tarquínio Silva, desde o Pré-Primário até o terceiro colegial, e completou seus estudos na Faculdade de Administração

de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas.

  Durante um ano, foi aprender a fazer negócios em New York e Hamburgo.

  Casado com Georgina Mercedes Baltodano de Timm, é pai de Sabrina  Baltodano Timm e Marcelo Baltodano Timm.

  De 1982 a 1984 trabalhou na General Eletric do Brasil e voltou a Santos em 1985, ingressando na Stockler, empresa criada em 1945, de onde não saiu mais, até tornar-se um dos proprietários, em parceria com o Neumann Kaffee Gruppe. A Stockler possui cinco filiais em operação, quatro delas no Sul de  Minas Gerais: Varginha, São Sebastião do Paraíso, Muzambinho e Patrocínio. A quinta filial  fica em Vitória. Mas o centro nervoso ainda é Santos.

  Antigamente, o café vinha para Santos e aí então era beneficiado. Hoje, chega pronto para ser embarcado, em contêineres.  Um dos únicos armazéns de café que restaram em Santos é exatamente de propriedade da Stockler e fica ali entre a Silva Jardim e a Campos Mello.

  Em 1988, Michael Timm ocupou o cargo de Vice Presidente da Associação Comercial. Anteriormente, foi Diretor e Presidente do Departamento de Exportadores de Café.

  Em 2005 a Câmara Municipal de Santos aprovou projeto concedendo a Michael Timm a Medalha de Honra ao Mérito Braz Cubas. Além disso, para minha completa satisfação, além de tantas outras funções de responsabilidade,  é Conselheiro da Associação  Equoterapia.

  Ao mesmo tempo – e haja tempo para tanta atividade! – integra o Conselho da Autoridade Portuária – CAP -; a Câmara Consultiva do Café da Bolsa de Mercadorias e Futuros; o Conselho dos Exportadores de Café do Brasil e o Conselho de  Administração da BM&F.

  Em 27 de março de 2009, venceu a eleição para um dos cargos mais importantes da Baixada Santista, o de  Presidente da Associação Comercial de Santos, tendo como Vice Presidente o meu caro amigo Vicente do Valle.

  Não existem verdades totalmente absolutas. Mas creio que trinta anos trabalhando com café  pode  gerar um  alto grau de sabedoria. Ou, no mínimo, um jeito especial de ver as coisas, analisar números e presságios, tendências e perspectivas.

  É por isso mesmo que Michael Timm acentua a necessidade de os empresários se unirem para buscar o fortalecimento, inclusive para lutar pela necessidade de reformas, o que inclui obviamente a estrutura tributária do país.

  Quanto à nossa Região, considera que é preciso planejar com muito cuidado o crescimento, a partir dos benefícios do pré-sal, para que não ocorram os mesmo problemas gerados em Macaé, por exemplo. 
  
    Revisar o Estatuto, fortalecer as câmaras setoriais, conhecer as reais necessidades dos associados, profissionalizar a administração e criar um ambiente onde o empresário possa desenvolver o seu negócio. Estas são, a princípio, as metas da nova direção da Associação Comercial de Santos. Que cada vez transforma-se em Casa da Cidade, para felicidade de todos nós.

  Com tudo isso, só espero que o Michael ainda encontre tempo para fazer as suas caminhadas e a sua musculação e, principalmente, para continuar  frequentando os jogos do Santos F.C.

  E ele pode ter a certeza de que terá sempre na Câmara Municipal de Santos uma aliada permanente, na busca pela desenvolvimento e engrandecimento da nossa  Cidade e da nossa Região.  

  Muito obrigado.

  Braz Antunes Mattos Neto
  Vereador – Líder do PPS.
  2º Vice Presidente da Câmara Municipal de Santos
--------------------------------------------------------------------------

 Discurso em homenagem ao Dr. José Roberto Correia Serra
               
proferido pelo Vereador Benedito Furtado

Ao assumir a presidência da Codesp, em agosto de 2008, o engenheiro José Roberto Correia Serra abdicou da função de secretário adjunto da Secretaria Especial de Portos, onde era um dos principais colaboradores do ministro Pedro Brito, ciente da responsabilidade e dos desafios que enfrentaria no comando da Autoridade Portuária em Santos.

Quando chegou a nossa Cidade deixou claro que não era mágico e nem pretendia vender sonhos, mas fazer a Codesp ¨pensar grande¨.

Queria seu corpo técnico revigorado, ir além da conclusão das obras previstas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e iniciar as atividades do Centro de Excelência Portuária, o Cenep, com a missão de qualificar e requalificar a mão-de-obra do setor.

Muitas das 19 metas anunciadas em sua posse estão em curso, o que certamente dará à Codesp condições para atuar como verdadeira Autoridade Portuária.

Adepto do trabalho com planejamento, ele garante que o que mais o desagrada é o descumprimento de prazos: ¨Quando se planeja, se identifica, se cumpre. E se o resultado de um projeto atende ao interesse proposto, a comunidade melhora, a profundidade de um porto aumenta, o equipamento é mais produtivo, os navios entram com mais celeridade. Ou seja, quando se atinge as metas planejadas é extremamente gratificante¨, afirma.

Desde sua posse na presidência da Companhia Docas, já estava claro para a classe política local, empresários do Porto e todos aqueles que acompanham as questões portuárias, que o Eng. José Roberto tem a marca do empreendedor, do gestor que busca o encontro de soluções em consonância com a comunidade local.

Esse perfil dinâmico e aberto ao diálogo é uma das razões para a escolha de seu nome entre os homenageados como Personalidade Masculina do Ano de 2008, pela Câmara Municipal de Santos.

Sua gestão tem refletido um período produtivo ao nosso porto.

Alguns pontos, como ele próprio destaca, são prioritários, como agregar toda estrutura portuária, resgatar e consolidar o conceito de Autoridade Portuária e retomar, com seriedade e eficiência, os processos licitatórios de arrendamento de áreas administradas pela Codesp.

Podem ser citados ainda os estudos de reestruturação organizacional, que estão em andamento, iniciativa imprescindível para novos ajustes que trarão melhores condições aos empregados e às atribuições da empresa, assim como a própria fiscalização das operações portuárias.

Também já se registram resultados na estabilização financeira que vai permitir à CODESP começar a reinvestir com recursos próprios no Porto de Santos.

Para este exercício o resultado financeiro positivo projetado é de R$ 100 milhões, proporcionado pelos novos arrendamentos e ajustes internos.

A fórmula apontada para obter e manter esse desempenho, como ele assinala, não é nenhum segredo.

Além dos recursos captados com a nova modalidade para contratos de arrendamento, foi estabelecida uma meta de redução de despesas com custeio da ordem de 15%, mais outras fontes de receitas como a procedente de leilões.

Para custear as elevadas despesas, principalmente as procedentes dos serviços terceirizados que garantem a manutenção da infraestrutura portuária, estão previstas novas medidas para a empresa ter fôlego financeiro, entre as quais o ajuste tarifário e reequilíbrio dos contratos.

Dentre as ações voltadas a proporcionar melhor infraestrutura ao Porto, destacam-se as obras em andamento da Avenida Perimetral da Margem Direita e o lançamento da licitação para execução do trecho 3 que se estende do canal 4 à região da Santa, onde será erguido mais um viaduto, com previsão de conclusão até o final de 2010.

A empresa está contratando projeto executivo para a construção de um quilômetro de mergulhão no trecho do Valongo.

Já para a Margem Esquerda foi assinado o contrato para a elaboração do projeto executivo da Avenida Perimetral, após entendimentos com a Prefeitura do Guarujá.

Merece ser citado o lançamento de licitação para aquisição, com recursos próprios, de um sistema para monitoramento das embarcações a partir da instalação de 4 radares com alcance de 12 milhas.

Já o contrato para a execução das obras do aprofundamento do canal de acesso foi assinado no último dia 30 de setembro.

O Ministro Pedro Brito assinou no dia 25 p.p. a ordem de serviço para mobilização das dragas, logo após receber a Licença de Instalação do IBAMA.

O Porto de Santos atravessa, portanto, um momento positivo sob vários aspectos, mas segundo o diretor-presidente é fundamental a consolidação de uma área de Planejamento Estratégico e Controle, visando garantir o escoamento de cargas para as próximas décadas.

Dois estudos estão em fase final de conclusão.

Na área de reorganização administrativa, Serra destaca a necessidade, não apenas a CODESP, mas todas as companhias do país adequarem seu perfil à Autoridade Portuária, estabelecendo um novo padrão de eficiência para os portos.

A contratação de empresa especializada permitirá promover uma nova estrutura administrativa, centrada no planejamento da expansão portuária, com investimentos em infra-estrutura, arrendamentos de área, fiscalização, meio ambiente entre outros itens.

Além do estudo em vias de conclusão, o presidente analisa as particularidades que necessitam de soluções, para a implementação de um novo organograma, como os casos de aposentados ainda em atividade e empregados que não aderiram ao novo Plano de Cargos e Salários.

A realização de concurso público passa, necessariamente, por soluções a esses casos.

Outra meta futura é a reestruturação física de forma a haver, numa única instalação, maior interação entre os setores, diálogo permanente e modernização dos procedimentos, inclusive com participação de outros setores intervenientes.

Nesse período à frente da Autoridade Portuária, visando a modernização da gestão, houve, ainda, a criação do Banco de Dados Comum de Credenciamento em conjunto com a Alfândega e a Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados – ABTRA.

Cerca de 34 mil cartões serão emitidos por meio desse cadastro único que inclui funcionários, visitantes, veículos de empresas que atuam na área portuária, com estimativa de demanda de cerca de 30 mil usuários.

O controle exclusivamente eletrônico de acesso ao Porto é uma das exigências do ISPS Code, o código internacional de segurança portuária, instituído pela Organização Marítima Internacional, após os ataques de 11 de setembro de 2001, nos Estados Unidos.

Sabe-se que enquanto o Porto de Santos não resolver o controle de acesso de pessoas e veículos, não estará apto a ser certificado ao ISPS-Code.

Esse é outro desafio a ser vencido, com muito diálogo, com sindicatos e demais representações de trabalhadores e comunidade.

Tão importante quanto falar das ações voltadas a oferecer melhor infraestrutura ao Porto de Santos ou abordar a transformação administrativa pela qual está passando a Codesp, para a conquista de um novo padrão de eficiência é oportuno que se revele um pouco da personalidade do nosso homenageado, em sua vida social, com a família e seus gostos pessoais.

Também vamos relembrar como transcorreu sua bem sucedida trajetória profissional que perfaz 30 anos somente no setor portuário.

Esse orgulhoso cearense, nascido em Fortaleza, é filho de José Ribamar Furtado Serra e de Jandyra Correia Serra.

Gosta de música, é religioso, aprecia futebol, torce pelo Santos F. C. desde criança, e ainda mantém na lembrança o grande time de 1970, que projetou a Vila Belmiro para o mundo.

Também tem fascínio pelo estudo de matemática, hobby que deixou de lado em razão dos compromissos profissionais.

Entre seus objetivos literários figura escrever um livro sobre o Porto. É portanto, como vemos, um cearense eclético.

De seu casamento com Ana Lúcia Moreira Serra nasceram três filhos: Juliana, Renata e Guilherme, que estão cursando Medicina, Direito e Psicologia, não sei se nessa ordem.

Por essa razão ele diz com orgulho que sua vida é construída sobre três pilares : trabalho, família e fé.

É interessante destacar que Serra toca violão, já integrou um conjunto musical, e foi grande amigo de Renato Russo, seu companheiro de turma durante quatro anos, quando estudava no colégio Marista, em Brasília.

As escolhas profissionais acabaram determinando a perda de contato, mas é com emoção que relembra dessa época.

Serra encaminhou-se para o curso de engenharia mecânica, formando-se pela Universidade de Brasília.

Na sequência fez mestrado em Gestão Portuária pela Universidade de Antuérpia.

Especializou-se na área de equipamentos pesados e construção de máquinas, fator que determinou seu ingresso para o segmento portuário.

Trabalhou quatro anos na hoje extinta Portobrás.

Por volta de 1981 ocorreu um grande incêndio em um terminal de milho e soja no porto do Rio Grande. Não havia engenheiros mecânicos na empresa, apenas civis.

O incêndio mudou a política de empresa, impulsionando a carreira do jovem engenheiro mecânico que passou a trabalhar na recuperação do terminal sinistrado.

Com esse trabalho descobriu o ambiente portuário.

Gostou e a partir daí passou a trabalhar em projetos para a construção de portos pelo Brasil.

Participou da construção do porto de Vila do Conde (Pará), da remodelação do porto do Rio de Janeiro, adequando-o à importação de grãos, na recuperação dos silos de Paranaguá e ainda acompanhou obras nos portos de Rio Grande e Maceió.

Percebendo a necessidade de se aprofundar em projetos portuários, passou dois anos na Universidade de Antuérpia. Descobriu ali o que é um grande porto, quais são suas demandas, necessidades e desafios.

Na volta ao Brasil, foi trabalhar como consultor do Banco Mundial, dando assistência a cinco portos que tinham contrato com a instituição, inclusive Santos, onde pisou pela primeira vez em 1982, quando o modelo da Codesp era outro.

Em seguida ingressou na Cia. Docas do Ceará, época em que foi promulgada a Lei de Modernização dos Portos, colaborando para adequar aquela empresa à nova realidade.

Fez especialização na França durante 6 meses, no porto de Lê Havre, com ênfase na atuação de campo, o que lhe permitiu conhecer melhor a realidade portuária mundial.

Aceitou, na sequência, convite para iniciar projeto industrial no Terminal Portuário de Pecém, no Ceará, e em 2005 prestou concurso para a Agência Nacional de Transportes Aquaviários - Antaq, à qual está vinculado até hoje na categoria de especialista de regulação.

Na continuidade de sua carreira assumiu a administração da agência de desenvolvimento do Ceará e, logo em seguida, foi nomeado pelo ministro chefe da Secretaria Especial de Portos secretário adjunto da pasta.

Sua prioridade para 2.010 é o Porto de Santos.

Nosso homenageado garante que mergulhou de cabeça nessa tarefa e vem contanto com a compreensão de seus familiares, já que praticamente não sobra tempo para a vida privada.

Acreditamos que essa será mais uma realização bem sucedida em sua trajetória de vida.

Agradeço a oportunidade de estar participando dessa solenidade sendo o porta-voz da comunidade santista numa homenagem mais do que justa.

É um privilégio ter um executivo brilhante, de carreira, comprometido com as questões portuárias colaborando para que o nosso Porto torne-se cada vez mais eficiente, gerando divisas, empregos e bem estar à sociedade.

Muito obrigado a todos.