Visita à Oncologia Pediátrica da Santa Casa

Parlamentar compartilha aprovação da Escola Hospitalar com as Rosinhas, mães e pacientes

Compartilhe!

3 curtiram

Com emoção, o vereador e atual presidente da Câmara de Santos, Manoel Constantino visitou dia 24, o Serviço de Oncologia Pediátrica da Santa Casa de Santos. Constantino levou o exemplar do Diário Oficial, com a publicação da Escola Hospitalar, sancionada pelo Prefeito João Tavares Papa no último dia 17. A Lei dispõe do treinamento de professores da rede municipal de ensino, concursados, para seguir o currículo escolar junto às crianças e adolescentes com doenças crônicas, como o câncer.

 

De autoria de Constantino, a Lei garante a escolarização destes pacientes do Ensino Fundamental ao Enem,  dentro das dependências do hospital e pós-alta, sem a perda dos anos letivos. “É um direito para que a criança e o jovem, mesmo neste momento delicado do tratamento e suas conseqüências, não sejam excluídos da rotina escolar e que tenham, no professor, amparo e estímulo”.

 

Para a execução do Projeto, Constantino baseou-se na realidade da Oncologia Pediátrica da SCM que conta, apenas, com a Brinquedoteca. “Por mais atividades lúdicas, que se faça com a criança  não é mesma coisa que um acompanhamento escolar específico”, garante Rosana Caíres, responsável pelo setor. “Este paciente requer do professor não apenas o treinamento direcionado, mas abnegação para entender o emocional que o paciente e sua família atravessam. Respeitar este aluno em tratamento ou após alta hospitalar, suas reações físicas aos medicamentos, tudo isto o professor da Escola Hospitalar deverá saber trabalhar”, completa o verador.

 

Constantino fez contato com o Grupo de Apoio e Assistência à Criança e Adolescente com Câncer – Graacc, ligado à Escola Paulista de Medicina, que já tem esta iniciativa  e  para o qual solicitou parceria para o treinamento a ser ministrado aos professores santistas. A partir de agora, Constantino começa a detalhar a forma de intercâmbio com o Graacc e outros parceiros para viabilizar, o quanto antes, a Escola Hospitalar.

 

Recebido pela Sra. Nelli Valente Cavallucci, diretora da Associação Santa Isabel de Combate ao Câncer, as “rosinhas” voluntárias da Oncologia Pediátrica, e pela pedagoga Rosana Caíres, da Brinquedoteca, o vereador conheceu atividades desenvolvidas com pacientes e mães e conversou com algumas crianças, que também se mostraram interessadas pela Escola Hospitalar. Nelli Cavalluci destacou que a escolarização para estes pacientes já acontece em São Paulo há 40 anos. “Agora, chegou a vez das crianças de Santos. Finalmente aconteceu.”

 

 

Gabinete da Presidência