Pontos irregulares de despejo de lixo preocupam Sadao

Secretaria de Serviços Públicos conta 80 áreas na cidade

Compartilhe!

Curtir
Restos da construção civil, caminhões abandonados e um rastro que faz pensar que a pessoa está passando por um cenário de guerra. É assim que cerca de 80 pontos de Santos são feitos de local irregular de descarte. O dado é da Secretaria Municipal de Serviços Públicos e foi informado ao vereador Sadao Nakai (PSDB) em uma reunião em que ele cobrava mais controle e eficiência para coibir esse tipo de prática.

Um dos pontos que o vereador fiscalizou foi a Rua Antônio Maia, no Macuco. Encontrou sacos de entulho, restos de equipamentos eletrônicos e até lixo comum abandonado. “A gente observa que tem muita carreta. O tipo de ocupação está propiciando isso. As carretas paradas ali criam pontos cegos, em que a fiscalização passa e não vê. Isso faz com que algumas pessoas acreditem que podem jogar seu resíduo lá”, reclama Sadao.

Aos fins de semana, por exemplo, é muito comum encontrar fogueiras queimando no local. “O que percebo que está frouxa é a fiscalização. A Prefeitura não tem uma estratégia definida para coibir o descarte irregular”, comenta Sadao.

Sadao também cobrou que a Secretaria de Serviços Públicos intensifique ações que fazem parte das suas atribuições, como melhora da iluminação e poda de árvores que estão muito cheias. “Acredito muito na teoria da janela quebrada, em que o cenário do local acaba dando essa permissão para o vandalismo e a falta de cuidado. A Cidade também deve fazer a parte dela”, pondera.

Promessa

O vereador ouviu da titular da secretaria, Fabiana Pires, que ela em breve deve organizar uma ação integrada com outras secretarias. Em agosto, ela também programa a construção de uma espécie de rotatória, na esquina da Antônio Maia com a avenida Almirante Cochrane (Canal 5). Naquele local, ela afirma ter muitas reclamações de caminhões que entram na contramão, prejudicando a ordem na área.

Para Sadao, Fabiana Pires afirmou que é difícil impedir que esses pontos irregulares se espalhem. Na interpretação dela, em alguns casos, só vai coibir se colocar base da Guarda Municipal 24 horas no local. Ela descreveu que nem o Cata-Treco consegue ter um agendamento adequado, porque a população quer jogar os seus resíduos na hora em que bem entende.

É por isso que Sadao vem defendendo, além das ações de zeladoria necessárias, a ampliação de campanhas informativas a respeito dos resíduos, com a explicação das obrigações das pessoas e das punições previstas.


 

Assessoria de Imprensa do Vereador Sadao Nakai (PSDB)

Gustavo T. de Miranda

sadaonakai@camarasantos.sp.gov.br

imprensasadao@gmail.com

Telefones: 3219-5126 - 3211-4100 (ramais 4290 / 4291 / 4292)


Álbum de Fotos