No Embaré, flanelinhas agem e motoristas são punidos

Área em frente à igreja não tem placa proibindo estacionar

Compartilhe!

2 curtiram
Em frente à Igreja do Embaré há placas informando que é proibida a conversão. Mas nada indicando que é proibido estacionar. Para piorar a situação, nos finais de semana, flanelinhas que atuam ali induzem os motoristas ao erro. Eles cobram R$ 50 pela vaga e orientam para que os carros sejam estacionados na área, que é considerada passeio.

Quem denunciou a situação na Câmara de Santos e cobrou providências foi o líder do governo, vereador Sadao Nakai (PSDB). De acordo com o parlamentar, os agentes da CET têm se limitado a multar, em vez de orientar os motoristas.

Requerimento do parlamentar relatando a situação foi aprovado pela Câmara. No documento, Sadao também sugere uma ação simples para resolver o problema: a instalação de placas informando que é proibido estacionar no local.

Mais transparência

Recentemente aprovado pela Câmara, projeto de autoria do vereador Sadao obriga que multas por estacionamento irregular sejam acompanhadas de três fotografias. As imagens deverão identificar o veículo, a sinalização e o local da ocorrência da infração.

"Neste caso da área em frente à Igreja do Embaré, por exemplo, as fotos mostrariam que não há placa indicando a proibição do estacionamento. Também que o passeio fica no mesmo nível da rua".

A proposta, que aguarda sanção do Executivo, tem como objetivo dar mais transparência a penalidade aplicada pelos agentes de trânsito e garantir elementos para a defesa dos motoristas.


Assessoria do vereador Sadao Nakai
Andrea Rifer
(13) 3211-4179 / 7810-5326
imprensasadao@gmail.com