Liberação de fretados na Imigrantes é discutida em Audiência Pública

Ausentes, Ecovias e Artesp receberão todas as reivindicações por ofício

Com as reivindicações em mãos, Orlandi segue para as próximas ações

Compartilhe!

Curtir

São quase 10 mil usuários de ônibus fretados da Baixada Santista que sobem a serra, diariamente, em direção à São Paulo para trabalhar. Pouco mais de 65 quilômetros separam a capital paulista de Santos, a distância pode parecer pequena, no entanto, a viagem que dura em média uma hora pode transformar-se em um verdadeiro caos a quem enfrenta adescida pela pista da Anchieta, único acesso liberado aos fretados que buscam retornar do planalto.

Ciente das constantes queixas, o vereador Bruno Orlandi (PSDB), presidente da Comissão Especial dos Vereadores (CEV) que trata do Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI), mediou na última sexta-feira, 23 de agosto, uma Audiência Pública na Câmara Municipal de Santos sobre a liberação dos ônibus fretados na pista descendente da Rodovia dos Imigrantes.

Dentre as autoridades presentes estavam: Deputado Estadual Tenente Coimbra (PSL), Major Magnani, representante da Polícia Militar Rodoviária, Dr. Rafael Quaresma, Chefe do Procon/Santos, Dr. Roberto de Faria, representante da OAB Subseção Santos, Donizeti Oliveira Campos, a frente da Associação dos Executivos de Santos e São Vicente (AEXS) e Carolina Chaud, pesquisadora da área de mobilidade da Universidade de São Paulo - USP e representante dos usuários do sistema. Além de usuários da Associação de Fretamento de Executivos da Baixada Santista (AFREBAS) e diversos munícipes.

Em contrapartida, a Ecovias, concessionária que administra o Sistema Anchieta-Imigrantes, e a ARTESP, Agência Regulamentadora de Transporte do Estado de São Paulo, não compareceram ao encontro. Mesmo após múltiplos convites oficiais, justificaram a ausência por e-mail na véspera, alegando diversos compromissos em sua agenda.

Com as reivindicações em mãos, Orlandi segue para as próximas ações: “Primeiramente será enviado um ofício manifestando indignação à ausência tanto da ARTESP, quanto da Ecovias, que avisaram na véspera da audiência que não poderiam comparecer”.

“Também serão encaminhadas à concessionária e agência todas as reivindicações apresentadas pelos usuáriosdurante a Audiência Pública,” destacou o vereador. Junto, uma solicitação de estudo prático com os ônibus fretados, a fim de obter análises mais concretas à realidade e tecnologia atual.
Outra medida apontada pelo parlamentar será uma representação em conjunto com o Procon/Santos ao Ministério Público solicitando a redução tarifária do pedágio enquanto os ônibus fretados não tiverem escolha e forem obrigados à descida pela Rodovia Anchieta.

INQUÉRITO CIVIL
Vale lembrar que em outubro de 2017, uma audiência pública realizada pela mesma Comissão Especial para discutir a Operação Subida, a Operação Comboio e a tarifa do pedágio no SAI resultou na instauração de um inquérito civil pelo Ministério Público.

No dia 13 de agosto, Orlandi esteve no Ministério Público com o Promotor de Justiça, Dr. Sandro Ricciotti, o Chefe do Procon/Santos, Dr. Rafael Quaresma e representantes da Artesp e Ecovias em reunião sobre o tema, destacando os desafios dos motoristas que são obrigados a utilizar a pista da Anchieta ao invés da Imigrantes quando há Operação Subida, pagando o mesmo valor de pedágio, quando o serviço ofertado nas duas rodovias são completamente diferentes.




Assessoria de Imprensa Vereador Bruno Orlandi
Thais Alonso (13) 99175-1401
Larissa Ribeiro (13) 99714-9032
imprensa@brunoorlandi.com.br
(13) 3211-4183 / (13) 3211-4180
http://blog.brunoorlandi.com.br

Álbum de Fotos