Rede Corporativa
, 14 de dezembro de 2018.
29/08/2008
Notícias
Ministro do STF Cezar Peluso é cidadão santista

Excelentíssimo Senhor
M.D. Presidente da Câmara Municipal de Santos

Excelentíssimo Senhor
Engenheiro João Paulo Tavares Papa
M.D.Prefeito Municipal de Santos

Excelentíssimo Senhor
Dr. Antonio Cezar Peluso
M.D. Vice-Presidente e Ministro do Supremo Tribunal Federal

Senhoras e senhores aqui presentes,
Boa noite. É com imensa satisfação que estamos aqui hoje reunidos para entregar a merecida homenagem ao Dr. Antonio Cezar Peluso, atual vice-presidente e Ministro do Supremo Tribunal Federal, dando-lhe o título de cidadão santista. Tenho hoje a difícil tarefa de contar um pouca da história profissional e pessoal do Dr. Peluso. Difícil porque nesses quase 66 anos, idade que completará no próximo dia 3 de setembro, Antonio Cezar Peluso construiu uma bela trajetória de vida, baseada nos princípios da justiça, da liberdade e da igualdade. Tão notável quanto extenso, o currículo de nosso homenageado mostra-nos a dimensão de sua importância no Sistema de Justiça deste país.

Nascido em 3 de Setembro de 1942, na cidade de Bragança Paulista, interior do Estado de São Paulo, Antonio Cezar Peluso é filho do conceituado jornalista Daniel Deusdedithi Peluso, e de Dona Maria Aparecida Bueno Peluso.
Foi em Santos, cidade que o acolheu, que Peluso foi criado e iniciou os primeiros passos dessa trajetória construída de forma independente, correta e com muita lisura, alçando o poder por meio do conhecimento.  Chegando aqui aos 9 anos de idade, vindo fixar residência na casa de seus tios Maria José e João José Perez, inicialmente viveu no bairro do Campo Grande e, posteriormente, mudou-se para o bairro do Macuco.

Seus primeiros passos na vida escolar foram na Escola Municipal São Leopoldo, localizada até hoje na Rua João Guerra, no bairro do Macuco. Aluno exemplar, Peluso já demonstrava seu potencial, concluindo ali o curso primário. Com  a religiosidade herdada da família Peluso, frequentava naquela época a igreja São José do Macuco, localizada na Avenida Rodrigues Alves. Ali recebeu suas primeiras orientações religiosas e o primeiro sacramento, a comunhão.
Cursou então o ginasial no Seminário Diocesano “São José”, na vizinha cidade de São Vicente, entre os anos de 1955 e 1958, fazendo seus estudos secundários com brilhantismo e dedicação. Retornando a Santos matriculou-se no Colégio Santista, ali terminando a fase ginasial.

No Colégio Canadá, onde estudou posteriormente, conclui o curso científico, sempre destacando-se pela vontade do saber, estimulado pelos seus pais Daniel e Maria Aparecida, e pelos tios que o receberam em Santos, Maria e João José.
No ano de 1962, incentivado pelo seu pai, Antonio Cezar Peluso prestou vestibular na Faculdade de Direito de Santos, obtendo o primeiro lugar na classificação de aprovados. Formou-se então, em 1966, no curso de graduação da Universidade Católica de Santos, recebendo o título de Bacharel em Ciências Jurídicas, junto a 10ª Turma da Faculdade Católica de Direito de Santos.

Era apenas o início de uma brilhante carreira. Já no ano seguinte, prestou concurso à Magistratura Estadual e, obtendo a segunda colocação, foi nomeado Juiz de Direito, passando a atuar com brilhantismo nas cidades de Itapetininga, São Sebastião, Igarapava, no interior e litoral paulista, também exercendo essa função na Capital do nosso Estado.

Peluso sempre teve sede pelo saber. Por isso, deu prosseguimento em seus estudos freqüentando diversos cursos, entre eles: especialização em Filosofia do Direito, doutorado em Direito Processual Civil e mestrado em Direito Civil, todos pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo; mestrado em

Direito Civil pela Faculdade Paulista de Direito da Universidade Católica de São Paulo; mestrado em Direito Processual Civil e especialização em Direito Processual Civil, ambos na Faculdade Paulista de Direito Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Em 1968, passou em segundo lugar para ocupar a vaga de juiz substituto da 14ª Circunscrição Judiciária do Estado de São Paulo. A partir daí, Dr. Peluso fez carreira na magistratura paulista, tendo sido juiz da Sétima Vara de Família e sucessões da capital do estado, juiz do Segundo Tribunal de Alçada Civil (5ª Câmara) e juiz auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça, entre outros tantos cargos e funções de grande importância.

Tornou-se Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, com assento na segunda Câmara de Direito Privado, desde abril de 1986. Foi também membro de comissões examinadoras de concursos para juízes e atuou em diversos ramos da Escola Paulista de Magistratura.

Na área acadêmica, Dr. Antonio Cezar Peluso também foi professor de Direito processual civil na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, entre 1975 e 2003; e do curso de pós-graduação da Universidade Católica de Santos, ministrado em 1992.

Dr. Peluso tem dezenas de trabalhos publicados em revistas da área, tendo também publicado quatro livros: “Da Preclusão Processual Civil”, “Estatuto da Criança e do Adolescente Comentado”, “Repertório de Jurisprudência e Doutrina sobre Direito de Família – Aspectos Constitucionais, Civis e Processuais” e “Uma Palavra aos Novos Juízes”.  Profissional experiente, Dr. Peluso já ministrou e participou de mais de uma centena de cursos, seminários, encontros, conferências e palestras, por todo o país.

Nosso homenageado ocupa hoje, merecidamente e com toda competência necessária para tal, o cargo de vice-presidente e ministro do Supremo Tribunal Federal do Brasil, a mais alta instância do Poder Judiciário do Brasil, nomeado em 25 de junho de 2003, árdua tarefa que exerce com dedicação, sempre guiado por suas ideologias e pelo sentimento de justiça.

Casado com sua colega de turma, a também advogada Dra. Lúcia de Toledo Piza Peluso, Dr. Peluso é pai de Érika de Toledo Piza Peluso (psicóloga), Luciana de Toledo Piza Peluso (publicitária e jornalista), Vinicius de Toledo Piza Peluso (juiz de direito) e Glais de Toledo Piza Peluso (também juiza de direito). Seu filho Vinicius, inclusive, além de ter seguido os passos do pai, exercendo hoje as funções de Juiz de Direito na cidade de São Paulo, reside na cidade em Santos.

Dr. Peluso: sinônimo de dignidade, honradez, caráter e inteligência. Santista por opção e de coração, um filho que esta terra adotou e que só nos deu bons frutos. Com seus próprios méritos, conseguiu galgar os maiores patamares da vida. Os princípios da justiça, da igualdade e da liberdade sempre nortearam a sua vida. Por isso, é motivo de muito orgulho para mim, e tenho certeza de que também para toda a cidade de Santos, outorgar a você, Dr. Antonio Cezar Peluso, o título de cidadão santista.

Portanto, com todo mérito, o vice-presidente e ministro do Supremo Tribunal Federal, Dr. Antonio Cezar Peluso, passa a partir desse momento, oficialmente, a ser um cidadão santista.

 

 


 



Atalhos da página



Praça Tenente Mauro Batista de Miranda, nº 1 - Vila Nova - Santos/SP

CEP: 11013-360
Telefone: (13) 3211- 4100

Horário de funcionamento: segunda a sexta - das 8h às 18h

Sessões: segundas e quintas, a partir das 18h
 

 
Rede Corporativa e-Solution Backsite